que segredo é esse?

Cá entre nós: nunca lhe pareceu estranho um livro de autoajuda se chamar "O Segredo"? Se fosse um romance policial ou uma história de terror, ainda vá lá. Mas um livro de autoajuda?

Não lhe parece estranho pagar tão pouco por um livro que contém tudo o que você precisa para transformar sua vida medíocre num mar de felicidade e prosperidade?

Não lhe parece estranho que um segredo continue sendo um segredo mesmo depois que milhões de pessoas saberem do que se trata?

Continue lendo “que segredo é esse?”

o que nunca disseram sobre autoajuda

Depois que você leu um punhado de livros de autoajuda e continua na mesma pindaíba, espero que já tenha entendido que o segredo para o sucesso não consiste em apenas querer ser um sucesso.

Embora os livros de autoajuda digam que você tem tudo para ser o próximo milionário, você continua almoçando no quilo mais barato. Por mais que você queira ser rico. Por mais que você queira muito ser rico. Por mais que você queira muitíssimo ser rico.

Querer, apenas, não adianta. Querer, somente, não vai te dar um Real. Querer, isoladamente, é como sonhar com a Mega Sena sem ao menos comprar um bilhete. É um sonho tolo, uma esperança inútil.

Continue lendo “o que nunca disseram sobre autoajuda”

dicas para a posteridade

Alguns destes livros de autoajuda se dizem manuais de regras gerais para ser feliz. São como dicas para a posteridade, esquecendo-se de que quem os lê já está lá, na tal posteridade.

São tão úteis quanto um manual da adolescência para quem já passou dos vinte.

Ainda assim, via de regra eles amealham valiosíssimas sugestões como "não fale de boca cheia", "respeite os mais velhos" ou "não coloque o gato do vizinho no microondas".

Trata-se, na verdade, de um apanhado de obviedades e mínimas doses de bom senso que – na boa -se você precisa deste tipo de conselho, então você realmente precisa deste tipo de conselho. Sim, porque você deve ser um ogro subshrekiano.