indo além da crítica

O autoatrapalha não veio apenas para fazer uma crítica e ir embora, deixando os corpos pelo caminho. Como já disse antes, a autoajuda até tem a sua utilidade, que é reforçar o seu desejo de conseguir algo na vida (se você não quer nada na vida, o que está fazendo aqui?).

O problema deste discurso é que ele não te leva à ação, necessariamente. Via de regra, os livros de autoajuda dizem que você tem tudo para ser um sucesso e que, para isto, basta você acreditar, pensar positivo, adorar o que vê no espelho blá, blá, blá…

Entendo que, muitas vezes, você não parte para a ação por não saber por onde começar. Você até pode querer estudar e melhorar o seu nível intelectual. Mas aí vem a dúvida: o que é importante estudar? O que é preciso saber para ser inteligente, criativo, rápido de raciocínio?

É nisto que eu pretendo ajudar. O objetivo deste blog é fazer com que você se interesse por estudar, por aprender, por querer se desenvolver como profissional mas, acima de tudo, como pessoa. Imagino que esta será uma tarefa bem difícil, afinal, se você compra livros de autoajuda é porque não adora estudar, certo?

Pois eu adoro. Leio dezenas de livros por ano, centenas de revistas, milhares de artigos. (E nenhum jornal, mas depois eu explico o motivo.) Em tudo o que leio, sempre há alguma coisa que me faça achar que valeu a pena ter lido. Conceitos interessantes, ideias diferentes, opiniões contrárias e até algumas baboseiras divertidas.

Mas o importante é nunca parar de ler. Ah, você não tem tempo de ler? O que está fazendo aqui, então?

Parte deste blog é sobre isto: despertar em você o prazer de aprender. Esta é a única maneira de você alcançar o sucesso que tanto almeja. Desconfie de quem lhe disser o contrário.

2 pensamentos em “indo além da crítica”

  1. Estou ansioso pelas dicas!
    Naquele seu texto sobre a procrastinação, eu me encontrei. Diversas vezes usei seu blog, que tem uma linguagem boa e dinâmica, para procrastinar. Ao invés de ler a literatura enfadonha que era minha obrigação, passava horas lendo o “Não posso evitar”. Aquela parte de experimentos em psicologia é demais! E confesso que me ajudou bastante nas provas da universidade.
    Eu realmente admiro quem tem o hábito da leitura, mas sempre tem algo que parece mais interessante que ler. E, apesar de fazer as outras coisas, eu sempre sinto que estou perdendo meu tempo por não estar lendo.
    Espero chegar a essa maturidade, de achar que a leitura é a melhor coisa do mundo e conseguir coloca-la em prática.
    Bom blog!

  2. “Read, read, read. Read everything — trash, classics, good and bad, and see how they do it. Just like a carpenter who works as an apprentice and studies the master. Read! You’ll absorb it.
    Then write. If it’s good, you’ll find out. If it’s not, throw it out of the window.”
    William Faulkner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *