o queridinho dos atendentes

- Liga pra mim, seu lindo!
– Liga pra mim, seu lindo!

Chega a ser lugar-comum nas conversas as queixas contra as centrais de teleatendimento. Seja de operadoras de telefonia celular ou de tv a cabo, quase todo mundo tem uma reclamação sobre o nível do serviço que recebem. Talvez eu seja uma exceção a esta desagradável regra.

Como bem descreve Dan Ariely em Positivamente Irracional, a saga funciona como um ciclo vicioso: uma pessoa descontente com o atendimento trata o operador com grosseria; este, ficando irritado, passa o mau humor ao próximo cliente, que também se sentirá contrariado e será estúpido em seu próximo contato – e assim por diante.

Inexplicavelmente (ou não), o oposto acontece comigo: costumo ser muito bem atendido e ter (quase) sempre os meus problemas solucionados. Não por milagre, isto parece ter mudado depois que li o livro mencionado acima e entender a dinâmica descrita.

Continue lendo “o queridinho dos atendentes”

Navegar é preciso…

FONTE: Revista SER Espírita
FONTE: Revista SER Espírita

Se você também curtiu a frase ao lado1 no Facebook ou Twitter, então responda depressa:

– o que é uma genoa?
– estibordo é o lado esquerdo ou direito da embarcação?2

Se me derem um barco a vela para comandar, é possível que ele ande para trás, bata no cais e afunde. Talvez aconteça o mesmo com você. Ajustar as velas de um barco é algo que vai além das minhas habilidades.

Continue lendo “Navegar é preciso…”

tudo dá certo no final?

Uma das frases mais repetidas nos manuais de autoajuda é:

TUDO DÁ CERTO NO FINAL. SE NÃO DEU CERTO,
É PORQUE AINDA NÃO CHEGOU NO FINAL.

A sentença representa um conselho de valor inestimável e de enorme utilidade – desde que você seja imortal.

Continue lendo “tudo dá certo no final?”

direto do twitter

Todos já percebemos que as redes sociais estão inundadas pela praga da autoajuda. Citamos alguns exemplos do Facebook no último texto e, agora, vejamos o que o Twitter tem a nos eferecer de ruim.

A única vantagem do Twitter em relação ao Facebook é que é mais difícil postar aquelas imagens deprimentes que, via de regra, acompanham os preciosos ensinamentos – isso requer uma habilidade fora do alcance de quem posta frases no Twitter. Além disso, há a limitação dos 140 caracteres, algo realmente instransponível para o QI médio do autor de autoajuda.

Então, para ser justo, também limitarei meus comentários a 140 caracteres e não adicionarei imagem alguma.

Continue lendo “direto do twitter”

facebook: esse prodígio da autoajuda

O Facebook transformou-se num enorme palanque de autoajuda. Pôr-do-sol, arco-íris, crianças brincando e bichinhos fofinhos são os panos de fundo de edificantes mensagens motivacionais.

Vamos dar uma olhadinha em algumas?

Continue lendo “facebook: esse prodígio da autoajuda”

autoajuda financeira

Sob os mais variados disfarces, diferentes veículos e distintas carapuças, sempre há uma armadilha de autoajuda pronta a pegar um desavisado. A mídia, por exemplo, está repleta delas.

Recentemente o caderno de Economia do UOL estampou um bom péssimo exemplo em suas páginas: Como juntar R$ 1 milhão com R$ 360,00 por mês.

Continue lendo “autoajuda financeira”

por que isso não dá certo?

A fórmula consagrada da autoajuda diz, basicamente, que o destino de todo mundo é ser um estrondoso sucesso folheado a ouro. Nenhum livro de autoajuda diz para você se contentar com o que tem, nem que você já alcançou mais do que merecia. Isto é bem óbvio, até.

Segundo estes manuais, a única coisa que você precisa para se dar bem na vida e ter tudo o que sempre sonhou é querer se dar bem na vida. Afinal, este foi o motivo pelo qual você comprou o livro em primeiro lugar, não foi?

Continue lendo “por que isso não dá certo?”

sonhos que ajudam e atrapalham

Mesmo os que não gostam de autoajuda concordam que nesta corrente de pensamento há, ao menos, uma saudável dose de otimismo. Tendo a concordar com isto, desde que o otimismo não se transforme numa histeria coletiva, em que todo mundo acha que vai realizar seus mais selvagens sonhos.

Sonhos podem ser poderosas ferramentas motivacionais, ao colocar um objetivo à nossa frente para nos dar ânimo para seguir adiante.

Seja um carro novo, um emprego melhor ou uma casa maior, ter uma meta significa quantificar seus desejos e determinar um norte para seus esforços. Mas seus sonhos precisam, ainda assim, ter uma boa dose de realidade.

Continue lendo “sonhos que ajudam e atrapalham”

dicas para a posteridade

Alguns destes livros de autoajuda se dizem manuais de regras gerais para ser feliz. São como dicas para a posteridade, esquecendo-se de que quem os lê já está lá, na tal posteridade.

São tão úteis quanto um manual da adolescência para quem já passou dos vinte.

Ainda assim, via de regra eles amealham valiosíssimas sugestões como "não fale de boca cheia", "respeite os mais velhos" ou "não coloque o gato do vizinho no microondas".

Trata-se, na verdade, de um apanhado de obviedades e mínimas doses de bom senso que – na boa -se você precisa deste tipo de conselho, então você realmente precisa deste tipo de conselho. Sim, porque você deve ser um ogro subshrekiano.